Angotic 2024: Tecnologia e Inovação em Foco, Mas Quem Fica Para Trás?

Você pode ler este artigo no idioma que Preferir

O Angotic 2024 destaca-se como um motor crucial para a diversificação económica de Angola. Com a participação de mais de 100 expositores e inúmeros especialistas internacionais, o evento promove um ambiente fértil para investimentos privados e parcerias público-privadas.

O Angotic 2024, realizado entre os dias 12 e 14 de junho em Luanda, destacou-se como um dos maiores eventos de tecnologia e inovação de Angola. Com o tema “Digitalizar, Conectar e Inovar”, o evento reuniu especialistas, empresas e instituições de diversas partes do mundo para discutir e exibir as mais recentes tendências e avanços no setor das TIC. No entanto, a conferência também suscitou debates sobre as desigualdades e desafios sociais persistentes no contexto da rápida transformação digital.

Balanço do Angotic 2024: Entre Avanços e Desafios

Diversificação Econômica: Oportunidades e Obstáculos

O Angotic 2024 foi promovido como um motor essencial para a diversificação econômica de Angola. Com mais de 100 expositores e especialistas internacionais, o evento proporcionou um ambiente fértil para investimentos privados e parcerias público-privadas​ (Africa Press Arabic)​. No entanto, críticos argumentam que, apesar do foco em inovação e tecnologia, muitos setores da economia angolana ainda enfrentam desafios significativos, como a desigualdade econômica e a corrupção, que podem limitar os benefícios da inovação tecnológica para a população em geral.

Educação e Formação: Inclusão ou Exclusão?

Instituições de ensino e centros de formação participaram ativamente do Angotic 2024, proporcionando aos estudantes e profissionais da área de TIC oportunidades valiosas de aprendizado e desenvolvimento​ (Jornal de Angola)​. No entanto, há preocupações sobre a desigualdade no acesso a essas oportunidades, especialmente entre áreas urbanas e rurais, o que levanta questões sobre a equidade e a inclusão no setor de tecnologia.

Exposição e Networking: Inovação para Todos?

A exposição deste ano foi uma das mais abrangentes, destacando inovações e tendências em tecnologias de informação e comunicação​ (Menos Fios)​. Enquanto o evento facilitou o networking entre grandes empresas, governo e especialistas, observadores apontaram a ausência significativa de pequenas e médias empresas locais. Muitas dessas empresas enfrentam dificuldades para competir e participar em eventos desse porte, o que pode limitar o impacto da inovação na economia local.

Temas Relevantes e Futuristas: Quem Está no Comando?

Os debates no Angotic 2024 abordaram uma ampla gama de temas, incluindo digitalização, conectividade e inovações tecnológicas​ (Menos Fios)​. Entretanto, algumas questões críticas sobre os impactos sociais e éticos das tecnologias emergentes foram pouco exploradas. Temas como privacidade de dados, vigilância governamental e a crescente brecha digital foram mencionados apenas superficialmente, deixando uma lacuna importante no debate sobre o futuro tecnológico do país.

Participação Internacional: Benefício ou Dependência?

A presença de participantes de diversos países enriqueceu o evento, promovendo uma troca cultural e tecnológica significativa​ (Jornal de Angola)​. Contudo, a dependência excessiva de expertise e investimento estrangeiro levanta preocupações sobre a sustentabilidade a longo prazo e a capacidade de Angola desenvolver uma base tecnológica autossuficiente e inovadora.

Desafios e Necessidades dos Angolanos em Tecnologia e Conectividade

Acesso à Internet: Um Desafio Persistente

Um dos maiores desafios enfrentados por Angola é o acesso limitado à internet. Apesar dos esforços para expandir a infraestrutura digital, muitas regiões rurais ainda carecem de conectividade adequada. Apenas uma parte da população tem acesso a uma internet de qualidade, o que impede a plena participação na economia digital e no acesso à educação e serviços online.

Custo Elevado e Infraestrutura Deficiente

O alto custo da internet é outra barreira significativa. Muitas famílias angolanas não conseguem arcar com os custos elevados de acesso à internet, o que exacerba a exclusão digital. Além disso, a infraestrutura de telecomunicações em várias áreas do país ainda é deficiente, resultando em velocidades de conexão lentas e interrupções frequentes.

Inclusão Digital: Um Caminho Longo a Percorrer

Para que Angola possa aproveitar plenamente os benefícios da digitalização, é essencial abordar as desigualdades digitais. Programas de inclusão digital são necessários para garantir que todas as comunidades, especialmente as mais desfavorecidas, tenham acesso a tecnologias e oportunidades de aprendizado. Sem esses esforços, a brecha digital continuará a crescer, exacerbando as desigualdades existentes.

Conclusão

O Angotic 2024 foi um evento transformador e essencial para a inovação e o desenvolvimento tecnológico em Angola. Com foco em digitalização, conectividade e inovação, o fórum promoveu crescimento econômico e a diversificação. No entanto, é crucial abordar as desigualdades e desafios sociais subjacentes, como o acesso limitado à internet e os altos custos, para garantir que os benefícios do progresso tecnológico sejam amplamente compartilhados e sustentáveis.


Gostou do conteúdo?partilhe!
Leia tambem